Prefeitura de Quirinópolis
ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-

POSTADO EM 28 abr 2021

Rede Municipal de Educação recebe 58 novos contratados por meio de Processo Seletivo

“Vocês estão entrando agora por mérito, por meio de um processo seletivo transparente. Nossa gestão é feita por mérito, para a política pública chegar onde ela deve chegar”, ressaltou o prefeito Anderson de Paula ao saudar os recém-chegados

“Muito prazer, eu sou a rede municipal de educação. Vocês estão entrando, precisam conhecer a casa”. Com essas palavras de acolhimento, a Secretária Municipal de Educação, Cultura, Desporto e Lazer, professora Vone, recebeu na segunda e terça-feira, dias 26 e 27 de abril, os 58 profissionais da educação contratados por meio do Processo Seletivo Simplificado 001/2021 para somarem à segunda maior pasta do município, com a missão de fazerem ainda mais pelos estudantes das 17 instituições de ensino públicas municipais de Quirinópolis.

Realizada em dois dias e com público reduzido devido ao atual cenário pandêmico, a cerimônia, que contou com a presença de autoridades municipais, professores e servidores da educação, representa o ideal de uma gestão que preza pela transparência em tudo que realiza e finaliza um processo seletivo pautado pela legalidade e excelência iniciado em meados de março, quando foi lançado o primeiro edital que viria a selecionar os profissionais empossados na ocasião.

Neste sentido, o prefeito Anderson de Paula ressaltou aos recém-contratados que, “vocês estão entrando agora por mérito, por meio de um processo seletivo transparente. Nós aqui não temos padrinhos políticos. Nossa gestão é feita por mérito, para a política pública chegar onde ela deve chegar”. Assim também, a superintendente de educação, professora Delvânia Silva afirmou, “…transparência, ética baseada na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência, nós temos batido nessa tecla e esse processo seletivo, eu volto a frisar, é uma representatividade dessa clareza e transparência”.

Legado da vice-prefeita Nicolina para a educação de Quirinópolis é homenageado

Educação que acolhe e transforma

Palavras-chave muito repetidas durante o evento, acolhimento e empatia foram ações pedidas pelos gestores aos recém-chegados. “É isso que eu peço para vocês, empatia. Se coloquem no lugar do próximo, vamos tratar essas crianças igual eu fui tratado quando estudava neste município. Foi a educação, as merendeiras, as professoras, que me deram a base que eu precisava para ser prefeito de Quirinópolis hoje”, pediu Anderson.

Neste sentido, o chefe do executivo completou: “eu estou firmando um compromisso com toda a educação de que, durante quatro anos, vocês vão ter respaldo desta prefeitura para dar suporte para que vocês realizem o melhor trabalho para chegar nessas crianças. Podem contar comigo de verdade. Entramos aqui para fazer a diferença”.

Tal respaldo é fundamental, visto que os projetos, compromissos e sonhos da educação para o município, mesmo em face aos desafios impostos pelo novo coronavírus, são inúmeros, na mesma dimensão da grandeza da pasta que, apenas neste ano letivo, acolhe 5.833 alunos matriculados em uma das, como explicou Vone, “8 escolas urbanas, 4 escolas pólos-rurais, 5 CMEIs”. E completou ainda: “a rede municipal também abraça, agrega, o setor da cultura, desporto e lazer”, ressaltando o trabalho realizado na Biblioteca Municipal, Teatro, superintendência de desporto e lazer. 

Ciente do compromisso social exercido pela pasta que chefia, a secretária ressaltou ainda que “contamos com a Central da Merenda Escolar, que vai ao encontro do nosso papel social exercido pela educação. Nós respondemos neste contexto pelo cumprimento da responsabilidade social e educativa, tarefa da educação, de dar subsídios alimentares a todos os nossos alunos, sobretudo aqueles em situação de vulnerabilidade social e suas respectivas famílias”. E os projetos não param por aí, a Educação ocupa-se em acolher, ensinar, formar, capacitar e, sobretudo, transformar cada criança em cidadãos para nosso país. 

Por isso, a coordenadora pedagógica, professora Mírian de Paula apresentou, dentre tantas ações realizadas pela pasta, alguns dos projetos em andamento ou em fase de implementação no município que vêm corroborar com a essência e missão da secretaria. “Estamos com a implantação do Programa Saúde na Escola, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde. Continuamos a Ilha da Imaginação, que é um projeto de ciclo e educação ambiental, além de um projeto junto ao Sebrae de Educação Empreendedora”, resumiu aos presentes.

Assim, a educadora reforçou também que “com determinação e licitude, é importante destacar que a UADP se apoiará sempre no contexto da coletividade, na perspectiva de garantir que os estudantes não sejam prejudicados em seu processo de escolarização e evitar o acirramento das desigualdades de acesso e oportunidades”.

Neste sentido, tendo toda essa responsabilidade em vista a vice-prefeita Nicolina explicou que “se a gente olhar hoje o mundo dessa pandemia, é a educação, a ciência, a pesquisa que está nos ajudando a salvar vidas. Por isso, eu acho que a dimensão da educação é universal. Não tem outra maior a não ser a educação”. 

Por isso, Delvânia instruiu também aos presentes que “independente de ser temporário ou não, dê o melhor que você puder, deixe marcas no coração dos nossos alunos. Porque isso vai fazer a diferença para fazermos uma sociedade cada vez melhor. Sejam instrumentos, presenças vivas de Deus onde vocês estiverem porque é isso que a gente tenta ser no pedacinho que nos cabe dessa gestão”.

Prefeito Anderson aproveita evento para reforçar o compromisso da gestão com a educação

Educação que inclui

É nesta perspectiva que Quirinópolis tem se destacado também por seu papel na educação inclusiva, que não segrega estudantes por suas diferenças, mas une e oferece condições dignas para que cada aluno passe pelo processo ensino-aprendizagem em nível de igualdade. Assim, falando em inclusão, encontra-se a figura do profissional de apoio, que neste processo seletivo teve um destaque fundamental ao ser cobrado, pela primeira vez, que essa categoria de profissionais tivesse também formação pedagógica para acompanhar o desenvolvimento dos alunos com deficiência física ou intelectual.

Responsável pelo trabalho, a professora Iolanda Martins da Silva se emocionou ao dizer que “essa é a primeira gestão que pensou de verdade nas crianças com necessidades especiais educacionais” e acrescentou “eu fiquei muito feliz de estar com essas pessoas que dão o devido valor ao profissional de apoio, estes profissionais que precisam ter tanto a ciência do saber, quanto de como trabalhar a ciência do saber com as diferenças”. 

Este mesmo sentimento foi reforçado pela vice-prefeita Nicolina, que há tanto tempo trabalhou com a educação inclusiva. Saudosa, ela conta que “quando você está junto de uma criança especial, você vai se revelando. E nunca ache que essa criança não aprende, que ela não é capaz. Por isso, que vocês estejam de prontidão para trabalhar”.

Acessibilidade e inclusão também pensadas neste momento pandêmico, que afastou os alunos das escolas, tornou o processo ensino-aprendizagem mais virtual, porém não poderia deixar de lado aqueles que não têm pleno acesso às novas tecnologias. Neste sentido, Vone explicou que “também é tarefa nossa, da gestão municipal, o transporte escolar. Nesta pandemia, a dinâmica da aprendizagem está traçada de maneira diferente. A entrega das atividades está acontecendo na casa dos alunos que não têm acesso à internet, à mídia, ao aparelho celular. Esse aluno está bem distante da sala de aula. Então, é tarefa nossa fazer chegar a cada aluno as atividades e trazer as devolutivas.

Por fim, tendo tudo isso em vista estes profissionais não poderiam encontrar uma casa melhor para adentrarem. A missão, como mostrada pelos gestores, é grande; os desafios, inúmeros, mas ao mesmo tempo, nas palavras da professora Mírian, “se ancoram na esperança de dias com breves reencontros”.